Bateria Lancaster - defendendo o Golden Gate*


Defendendo o Golden Gate

A Bateria Lancaster, as baterias de defesa costeira do Forte Winfield Scott situadas no extremo norte, fazia parte de uma cadeia de fortificações que estendia-se pelo Golden Gate.

A missão da Bateria Lancaster era única entre as várias instalações de artilharia nesse penhasco. De 1900 até a Primeira Guerra Mundial, as três armas de Lancaster proporcionavam a única cobertura de artilharia pelo sul para a parte mais estreita da entrada do porto.

Além do fosso do canhão e das duas plataformas para peças de artilharia, a Bateria Lancaster tinha várias salas subterrâneas e depósitos de munição. A maior parte disso foi enterrada ou destruída pela construção da Ponte Golden Gate no início da década de 1930. Entretanto, partes sobreviveram e a bateria prestou serviço novamente durante a Segunda Guerra Mundial.

Depois do ataque a Pearl Harbor, foram enviados soldados para defender a ponte. O oficial comandante selecionou uma área plana perto da praça de pedágio para os canhões antiaéreos da companhia e montou seu quartel-general e alojamentos para os soldados no que restou da Bateria Lancaster.

Defesas da Segunda Guerra Mundial

Sob o comando do Capitão Harry Freeman, tropas da Segunda Guerra Mundial protegeram a Ponte Golden Gate com canhões antiaéreos e moraram na Bateria Lancaster, em cômodos subterrâneos sob a praça de pedágio da ponte.

Mais imagens


Os canhões de 12 polegadas instalados na Bateria Lancaster em 1900 eram montados em carretas que permitiam que eles descessem por trás do parapeito da bateria e ficassem fora da visão do inimigo após disparar.

Esses canhões de retrocarga foram declarados obsoletos e removidos em 1918.


Cordas eram puxadas por essas argolas de metal localizadas em volta da bateria para manobrar os pesados canhões em posição.


Canhão antiaéreo


Capitão Harry Freeman e o mascote da companhia, por volta de 1942.

 

* Observação: Esta exibição não faz parte do projeto de Exposição a Céu Aberto da Ponte Golden Gate financiado pela National Science Foundation